SALADA DE AGRIÃO

POR Figo Lampo

TEMPO TOTAL: 20 mins | DOSES: 2 | DIFICULDADE: Super Fácil

Preparação: 20 mins | Cozedura: 0 mins

HISTÓRIA

Por estranho que possa parecer, foi com o avô João,  hoje com 90 anos, que aprendi a gostar do sabor da fruta fresca na salada.
Em dias de peixe grelhado na brasa, preparado pela minha avó, eram dele as honras do acompanhamento. Batata cozida, que não podia faltar, e salada miúda. Aquela salada miúda. Com pão duro que cortava em pedaços na véspera enquanto via a novela. Sempre tão metódico...
Enquanto o peixe corava na grelha ele picava o tomate, maduro e perfumado. Juntava-lhe cebola e pimento verde. Às vezes pepino. Tudo picadinho a preceito. A água refrescava no frigorífico. Esse era outro dos segredos da sua salada miúda, dizia-me sempre. Isso, o gelo e as uvas. As uvas..
Eu acompanhava todo aquele processo com atenção. Como se fosse a primeira vez. E quando chegava a hora de juntar as uvas, franzia o sobrolho, olhava-o de esguelha e pensava para mim: “que mania a dele de estragar a salada”. E não lhe dava o benefício da dúvida. Enquanto ele temperava a salada com sal, azeite, vinagre e orégãos, eu não tirava os olhos das uvas. Seguia-as até me chegarem ao prato e aí punha-as de parte. Via-o provar e sorrir de contentamento. 
Os almoços eram fartos. Em gente. Chegavam os tios, depois os primos. Era um rodopio de cadeiras e pratos. Quem acabava de comer rapidamente se levantava para dar o lugar ao próximo. Compasso ditado pelo espaço mínimo da zona de refeições e pelo pouco tempo de quem trabalha nos meses de verão. Chegasse quem chegasse, a salada miúda do avô João era sempre por todos elogiada. Pela frescura, pelo tempero, pelas uvas. As uvas...
E foi num desses dias de corridinho ao almoço que numa colherada mais apressada se esgueirou uma uva. Soube que era tarde demais quando a trinquei e senti a doçura envolver-se com o ácido do tomate e do vinagre. A primeira reação foi levar o guardanapo à boca e livrar-me daquela uva. Mas recuei de imediato. Tornei a levar outra colherada de salada à boca. E mais outra. Nesse dia não ficaram uvas no prato. Nem daí em diante. Acho que nunca lhe disse que afinal até gostava de uvas na salada miúda mas ele percebeu e acabou por evitar o seu típico "que mania que tem de dizer não gosto antes de provar".

INGREDIENTES E PREPARAÇÃO

1 chávena Agrião
1 Abacate
150 g Morangos
1 embalagem Queijo mozzarela
Manjericão fresco
Vinagre balsâmico

Para a salada de agrião, lave as folhas de agrião e coloque-as no prato de servir. 

Corte o abacate em fatias finas, lamine os morangos e disponha-os por cima do agrião. 

Junte o queijo mozarela, as folhas de manjericão e tempere a salada de agrião com o vinagre balsâmico. 

Sirva a salada de agrião de imediato.

OUTRAS SUGESTÕES